Texto por Marianna Straccialini

Comédia que junta uma noiva mandona e desconfiada, um noivo inseguro e mentiroso, amigos engraçados, famílias barulhentas e uma confusão na festa de casamento.
Parece um grande clichê? E é! E está tudo bem.

Juntos e Enrolados apresenta o casal Júlio e Daiana, que a princípio realizam aquele casamento sem graça no cartório, mas que sonham com uma grande – e cara – festa!

O filme acerta em apresentar o passado do casal em um rápido flashback do dia em que se conheceram.
Depois, em uma montagem dinâmica e divertida, acompanhamos os próximos dois anos dos pombinhos, que juntam dinheiro para a tão sonhada festa, enquanto que, com muita química, deixam claro todo o amor que um sente pelo outro.

Sabemos tudo o que precisamos saber para nos apegar aos dois. Suas personalidades são marcantes e em pouco tempo a audiência sente que já os conhece há tempos. Aquilo aí? Típico do Júlio!

Rafael Portugal consegue entregar o exagero, usando seus tiques da comédia física sem cansar e sem que fique forçado. Cacau Protásio é perfeita sem que sua personagem caia nos tropos já tão manjados. Ela ainda dá uma profundidade dramática essencial para Daiana e você só consegue pensar: que mulher!

O elenco de apoio também não decepciona, com destaque especial para os melhores amigos dos noivos: Carlos Mário e Suzie, interpretados respectivamente por Fabio de Luca e pela incrível Evelyn Castro, que tem as melhores falas com referências da cultura pop e não cansa de ser aquela que faz de tudo para elevar a moral da amiga.

Ainda temos a presença de algumas figuras marcantes do audiovisual nacional para matar a saudade, como Fafy Siqueira, Neuza Borges, Tony Tornado e Berta Loran.

Apesar da história já batida, o roteiro consegue ter um plot twist bem interessante e não é exagerado nas piadas, provando ser mais que possível fazer comédia sem precisar insultar ninguém.