Mostra SP voltará a ocupar salas de cinema em regime híbrido de exibição, presencial e online para o Brasil inteiro, com alguns dos maiores premiados em Festivais internacionais, como Cannes, Berlim e Veneza

De 21 de outubro a 03 de novembro, acontece em São Paulo a tradicional Mostra Internacional de Cinema, que neste ano terá formato híbrido de exibição. Durante duas semanas, as seções Perspectiva Internacional, Competição Novos Diretores e Mostra Brasil vão apresentar 264 títulos de vários países em circuito de salas de cinemas da cidade de São Paulo e também nas plataformas Sesc Digital, Itaú Cultural Play e Mostra Play (todas acessadas pelo site da Mostra: www.mostra.org).

A Mostra apresentará sessões gratuitas no Vão Livre do Masp, Vale do Anhangabaú, Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso e Centro Cultural Tiradentes. E com valores promocionais no circuito Spcine (Centro Cultural São Paulo e Biblioteca Roberto Santos) e no Museu da Imigração.

As sessões dos filmes apresentados nas plataformas Sesc Digital e Itaú Cultural Play também serão gratuitas. A seleção deste ano faz um apanhado do cinema contemporâneo mundial produzido e exibido sob o impacto da pandemia que atingiu a indústria cinematográfica em todos os continentes.

Este ano, a Mostra terá dois tipos de pacotes de ingresso: os exclusivos para as exibições digitais e outros apenas para as sessões presenciais. Alguns títulos da seleção serão exibidos com exclusividade nos cinemas. As sessões presenciais seguirão rígidos protocolos de segurança contra a covid-19:

  • ocupação de apenas 50% da lotação das salas/espaços,
  • distanciamento social,
  • exigência do comprovante de vacinação,
  • uso obrigatório de máscara, que deverá permanecer na face durante o período de
    exibição.

Dentre os destaques da seleção: France, de Bruno Dumont, Ao Cair do Sol (Sundown), de Michel Franco, Marx Pode Esperar (Marx Can Wait), de Marco Bellocchio, A Caixa (La Caja), de Lorenzo Viga (Leoncino d’Oro Agiscuola Award – Cinema for UNICEF, em Veneza), Titane, de Julia Ducournau (Palma de Ouro |
Festival de Cannes), Annette, de Leos Carax (Melhor Direção | Festival de Cannes), Memória, de Apichatpong Weerasethakul (Prêmio do Júri | Festival de Cannes), Zalava, de Arsalan Amiri (vencedor da Semana da Crítica | Festival de Veneza).

A seleção da 45ª Mostra soma 264 títulos, vindos de mais de 50 países, que serão apresentados em dois formatos de exibição – presencial e online, nas seções Perspectiva Internacional, Competição Novos Diretores, Mostra Brasil e Apresentação Especial. Mais de 80 títulos desta edição são dirigidos por mulheres.

Tendo em vista que a 45ª Mostra terá número reduzido de convidados, além das apresentações presenciais nos cinemas, a presença dos diretores e profissionais da área se dará também por meio de vídeos enviados previamente. Debates e entrevistas serão apresentados virtualmente no Canal da Mostra do Youtube e pelo site da Mostra.

Neste ano o Meleka Pop vai fazer a cobertura da Mostra SP através de críticas e atualizações. Continuem acompanhando.

Confira a coletiva na íntegra: