Daisy Coleman, do documentário da Netflix ‘Audrie & Daisy’, morre por suícidio aos 23 anos

Tempo de leitura1 Minutos, 23 Segundos
Daisy Coleman, do documentário da Netflix ‘Audrie & Daisy’, morre por suícidio aos 23 anos

Daisy Coleman, uma das protagonistas e tema do documentário da Netflix de 2016 “Audrie & Daisy”, morreu por suicídio na terça-feira, de acordo com sua mãe, Melinda. Coleman tinha 23 anos.

O corpo de Coleman foi encontrado depois que sua mãe pediu à polícia para fazer uma verificação de bem-estar. “Audrie & Daisy” detalhou as experiências de Coleman e Audrie Pott com agressão sexual, e como suas famílias lidaram com o trauma e posterior rejeição da comunidade de Coleman. O filme, dirigido por Bonni Cohen e Jon Shenk, estreou no Festival de Sundance de 2016.

Minha filha Catherine Daisy Coleman cometeu suicídio esta noite. Se você viu mensagens e mensagens loucas foi porque chamei a polícia para ver como ela estava”, escreveu Melinda no Facebook. “Ela era minha melhor amiga e filha incrível. Acho que ela teve que fazer parecer que eu poderia viver sem ela. Não posso. Eu gostaria de ter tirado a dor dela! Ela nunca se recuperou do que aqueles garotos fizeram com ela e não é justo. Minha filhinha se foi.”

Coleman foi estuprada em uma festa em Maryville, Mo., em janeiro de 2012, quando ela tinha 14 anos. O autor dela nunca foi condenado. Ela foi assediada online e na escola depois do estupro, que virou manchete nacional.

Pott foi agredido em Saratoga, Califórnia, em setembro de 2012. Ela morreu por suicídio apenas 10 dias depois.

Coleman estudou no Missouri Valley College e usou sua plataforma para co-fundar a SafeBAE, uma organização dedicada a acabar com a agressão sexual de estudantes do ensino fundamental e médio. A organização também ajuda os sobreviventes a lidar com suas experiências.

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta