Música Notícias

Milton Nascimento e Criolo lançam nova versão de Não Existe Amor em SP

A dupla também iniciou um fundo solidário para pessoas em situação de vulnerabilidade social


Através de um dueto tão delicado quanto a condição humana nestes tempos de crise humanitária, Milton Nascimento e Criolo se unem e clamam por ajuda àqueles que mais necessitam em seu novo projeto.

Com direção musical de Daniel Ganjaman, lançam hoje, dia 24 de abril o primeiro single, uma releitura da faixa “Não Existe Amor em SP” com uma profunda e delicada interpretação, na qual Milton e Criolo são acompanhados do ilustre pianista recifense Amaro Freitas.

A faixa acompanha clipe dirigido por Denis Cisma (diretor do clipe de “Boca de Lobo”, indicado ao Grammy Latino 2019) e Beto Macedo, com imagens gravadas durante o segundo encontro da dupla em estúdio, entre os dias 4 e 5 de março, e outras feitas na capital paulista durante os tempos de isolamento social.

Assista abaixo:

Para chamar a atenção da sociedade aos mais de 40 milhões de brasileiros que não tem casa ou vivem em condições precárias, o lançamento da campanha ocorreu nas ruas: o clipe de “Não Existe Amor em SP” foi projetado em primeira mão nas empenas dos edifícios de São Paulo, como um incentivo ao movimento de ressignificar o seu título em função do momento atual.

As doações podem ser feitas no existeamor.com/doe através da plataforma de crowdfunding administrada pela Benfeitoria. O fundo é gerenciado pela SITAWI, que repassará os recursos para organizações como É de Lei, SP Invisível, Arsenal da Esperança, entre outras. A realização é uma parceria da agência AKQA, que também criou a campanha, e do Coala.Lab (núcleo de música e projetos do Coala Festival) com a Nascimento Música e a Oloko Records, gravadoras de Milton e Criolo. 

O single faz parte do projeto “Existe Amor”, que é ao mesmo tempo um EP com quatro faixas e lançamento previsto para maio de 2020 como também uma campanha de um fundo solidário para a população em situação de vulnerabilidade social durante a pandemia do COVID-19.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: